Buscar
  • Paulo de Oxalá

Oxossi e Corpus Christi


Preservando a tradição dos antigos africanos que ajudaram na formação do Candomblé aqui no Brasil, grandes terreiros, como Ilé Àṣẹ Òpó Àfọ̀njá, Engenho Velho e Gantois, comemoram Oxossi (o Orixá da caça responsável pela fartura e alimentação do ser humano) no dia de Corpus Christi, um ritual católico que representa o alimento espiritual ou "Corpo de Cristo".


Corpus Christi surgiu no século XIII, quando a Igreja Católica sentiu a necessidade de reforçar a presença de Cristo no pão consagrado. A celebração foi instituída pelo Papa Urbano IV, em 11 de agosto de 1264. Essa festa católica é realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade. As procissões pelas ruas são tradições e são organizadas todos os anos pelas igrejas.


Nesse dia, os católicos celebram a presença de Jesus na hóstia consagrada, daí o nome da festa que, traduzindo para o português é o dia do “Corpo de Cristo”. Esta é a única ocasião do ano em que a Eucaristia, outro nome da hóstia consagrada, sai às ruas em procissão. Para os católicos, Jesus segue ali no ostensório, aquele objeto que tem ornamentação que lembra os raios do sol (para os católicos, Jesus é o sol da humanidade). Um dos dogmas da Igreja é exatamente o de que o pão (a hóstia) ao ser consagrado pelas palavras e imposição das mãos do padre durante a missa torna-se o corpo de Jesus e o vinho, o seu próprio sangue.

Nessa data, as ruas costumam serem todas enfeitadas com tapetes coloridos e com desenhos de inspiração religiosa. Essa tradição surgiu em Portugal, e veio para o Brasil com a chegada dos colonizadores. Para a confecção dos tapetes são utilizados materiais como serragem colorida, areia, flores, borra de café e outros.

Para proteger o Candomblé contra a repressão da época, os antigos africanos desenvolveram uma correlação dos Orixás com os santos católicos que foi denominada de sincretismo afro-católico. Durante muito tempo o sincretismo serviu como ligação entre as duas religiões.


Atualmente, muitos terreiros de Candomblé não usam mais o sincretismo como instrumento de identificação, porém muitas festas de Candomblé ainda são feitas em datas comemorativas aos santos católicos, como é o caso de Oxossi e Corpus Christi.


Não se tem um consenso sobre o porquê da festa de Oxossi destas Casas acontecer no dia de Corpus Christi. Para alguns estudiosos, a solenidade da data dava uma certa liberdade aos escravos (o Candomblé é originado de cultos africanos) o que lhes permitia, junto aos libertos, fazer uma grande festa.


Para outros estudiosos, a explicação para relacionar essas duas festas é porque neste dia o primeiro andor que vinha à frente da procissão de Corpus Christi era o de São Jorge, a quem Oxossi foi associado na Bahia.


Para o Ogan e escritor José Beniste, o sincretismo teve sua importância em aproximar o Candomblé ao Catolicismo. “Aliás, acho que os antigos africanos foram sábios ao criarem o sincretismo afro-católico, que embora nós saibamos que São Jorge não é Ogum, São Sebastião não é Oxossi, Santa Bárbara não é Yansã e o Senhor do Bonfim não é Oxalá, é inegável certas analogias. Nos festejos do Senhor do Bonfim e de Corpus Christi, por exemplo, é notório que os candomblecistas estão reverenciando o Orixá, mas em um dia dedicado a um santo católico”.


Quando escrevi este post em 2015, eu conversei com o Pai Wellington de Omolu e o finado Dofono de Oxossi. Ambos diziam ter pensamentos idênticos quando que; é complexo desassociar a simbologia afro-religiosa destas festas, pois a não participação dos candomblecistas iria descaracterizá-las, como é o caso da Lavagem do Senhor do Bonfim que sem as Yalorixás e suas águas de cheiro não teria o mesmo sentido. “Não estou em defesa do sincretismo, porém acho que em respeito aos ancestrais não vejo nenhum problema tocar para Oxossi no dia de Corpus Christi”, afirmava Pai Wellington.


Já a Yalorixá Nádia de Oxossi dizia que: “não faz sentido tocar para Oxossi no dia de Corpus Christi, só porque é quinta-feira”.


Polêmicas à parte o fato é que muitos candomblecistas, seguindo os Candomblés tradicionais, festejam Oxossi no dia de Corpus Christi.


Oxossi aclamado como rei de Ketu, senhor das matas e dono da arte da caça, por isso mesmo é o provedor da comunidade que protege - o que não deixa de ter relação com a festa católica, afinal Jesus, nas formas de pão e vinho, é também alimento. Essa festa celebra também a prosperidade.


Hoje, quinta-feira, tem festa para Oxossi nos Terreiros: Casa Branca, Gantois e Opô Afonjá em Salvador/BA. Essas três Casas que foram fundadas por sacerdotisas e sacerdotes ligados à Casa Branca (considerado o mais antigo terreiro de nação Ketu do Brasil) iniciam seu calendário litúrgico anual com esta festa dedicada a Oxossi.


A festa nestas Casas acontece entre 17 e 19 horas, mas é bom chegar um pouco mais cedo, pois são festas que costumam reunir muita gente. Esteja atento às regras do Terreiro. Cada Casa tem a sua própria tradição, mas algumas normas são comuns:


Use roupa em tom claro e evite o preto, pois não se usa essa cor em nenhuma cerimônia de Candomblé.


É uma festa religiosa, portanto não tente fazer registro de imagens do ritual, sem a permissão de algum componente da Casa. Desligue o celular ou deixe no modo silencioso ou vibratório. Se precisar realmente falar ao telefone, seja cauteloso e saia do barracão. Antes de entrar em qualquer lugar fora do local da festa, pergunte a alguém da Casa se é permitido.


Oxossi é o Senhor da fartura, por isso um dos pontos altos da festa é a distribuição da comida, pois é a forma de partilha do Orixá com o Ẹgbẹ́ (comunidade). Caso não queira comer, recuse gentilmente, mas se estiver interessado, respeite as regras de distribuição que observa critérios como a hierarquia (autoridades religiosas da Casa e de outros Terreiros).

Agen Afro: Festas de Candomblé no RJ, neste feriado de Corpus Christi 2017:

Pai Ary D’ Oxalá 15.06 – 13 h Festa de Ogun e Odé e 07 anos de Osun e Omolu Rua Edon , 40 – Costa Barros – Rj Prox. Ao Brizolão Raul Seixas __________________________________________________________ Pai Ailton D’ Odé 15.06 – 18 h Festa de Oxossi Rua Curitiba, 1.010 - Realengo – Rj Proximo ao Motel New Star ______________________________________________ Mãe Dionete D’ Oya 15.06 – 08 h Orô Café de Oxossi Rua 37 Lt. 25 Qd. 109 – Itaipuaçú – Maricá – RJ Tel. 21 3522-0338 _________________________________________________________ Mãe Kafulengy 15.06 – 10 h Festa de Oxossi e 03 anos de sua filha Muana e nome de iywaô Rua Afro Melo , 170 – Jardim Nova Era , - Nova Iguaçu – RJ ___________________________________________________________ Pai Anderson D’ Oxoguian 15.06 – 18 h Agueré de Oxossi Rua Léa, 280 – Pq. Santana – Piabetá – Magé Ref: 64 DP e Forum ( Av. Maricá e Av. Santos Dumont ) Tel. 21 3655-7254 ______________________________________________________________________ Pai Kiu D’ Oxossi 15.06 – 17 h Festa de Oxossi da Casa Rua Apolo , 601 – Pavuna – Rj Tel. 21 3837-9752 ___________________________________________________________________ Pai Alexandre D’ Oxossi 15.06 – 11 h Festa de Oxossi e Confirmação de Ogan e saída de iywaô Rua Francisco Furtado , 195 – Rocha Miranda – Rj Tel. 21 98101-4610 __________________________________________________________________ Pai Wagner D’ Oxossi 15.05 – 18 h Festa de Oxossi Rua Jequitiba Mimoso, 30 – Bom Pastor Belford Roxo – RJ - tel 3755-6166 __________________________________________________________________ Pai Alex Vander D’ odé 15.06 – 09 h Abadô De Ode e Confirmações Rua Quemaru , 84 Rocha Miranda – Rj Kíkí Ọdẹ tóbi! (Salve o Grande Caçador!)

Axé!


494 visualizações

Todos os Direitos Reservados a Paulo de Oxalá

R. das Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ

+55 (21) 2556-9009

+55 (21) 99400-7107

paulodeoxala@uol.com.br

Tags: Babalorixá, Simpatia, Búzios, Tarot e numerologia

  • Instagram ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square
WhatsApp-icon.png