Todos os Direitos Reservados a Paulo de Oxalá

R. das Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ

+55 (21) 2556-9009

+55 (21) 99400-7107

paulodeoxala@uol.com.br

Tags: Babalorixá, Simpatia, Búzios, Tarot e numerologia

  • Instagram ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square

November 13, 2019

October 18, 2019

Please reload

Posts Recentes

O astral de Iyewa deixará a semana ótima para namoro

October 14, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Os Santos das Festas Juninas

June 29, 2017

As festas juninas começam no dia 13 de junho, dia de Santo Antônio e encerram no dia 29 de junho, dia de São Pedro; no dia 24 é celebrado o dia de São João. Esses são os três santos populares comemorados no mês de junho.

 

A origem das Festas Juninas é pagã. Ainda antes da Idade Média as celebrações anunciavam o solstício de verão e de inverno e homenageavam os deuses da natureza e da fertilidade.

A igreja acabou aderindo às festas atribuindo-lhe o caráter religioso, uma vez que não conseguia acabar com a sua popularidade.

Em Portugal, em virtude da coincidência de datas, passou-se a comemorar o São João, chamando-lhe de festas joaninas.

 

No Brasil, as festas juninas foram introduzidas pelos portugueses no período colonial e, desde então, a comemoração sofreu influências das culturas africanas e indígenas e, por isso, possui características peculiares em cada parte do Brasil.

 

Comidas típicas, como paçoca, pé de moleque, canjica, cachorro-quente, pamonha, curau, bolo de milho, arroz-doce, pinhão, cuscuz, tapioca ajudam a compor o ambiente do local da festa, o arraial, onde ficam as barraquinhas de comidas e bebidas, são decoradas com bandeirinhas coloridas. As bebidas tradicionais são: vinho quente e quentão.

 

Nas festas juninas ouve-se e dança-se forró. A quadrilha é, todavia, a dança típica da festa. Ela tem origem nas danças de salão na França e consiste numa bailada de casais caracterizados com vestimenta tipicamente caipira. Uma coreografia chamada de casamento caipira é feita em homenagem a Santo Antônio, o santo casamenteiro.

 

A fogueira também faz parte do cenário da festa. De origem pagã, ela simboliza proteção contra os maus espíritos. A tradição foi mantida pelos católicos, que dedicaram uma forma de fogueira diferente para cada santo: a quadrada é de Santo Antônio; a redonda de São João e a triangular de São Pedro.

 

Então, prá quem curtiu as festas juninas: Anarriê, alavantú, balancê, e que seja bem vindo julho, pois muitas festas ainda acontecem em julho, mas isto é outra história.

 

                                                                                                                                Fonte: contos populares  

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga