Buscar
  • Paulo de Oxalá

Rio de Janeiro se torna cidade-irmã de Ilé Ifẹ̀ na Nigéria



A primeira denominação ao ayé (terra), que o sábio ancestral Odùdúwà, deu a região em que hoje é localizado o Estado de Ọ̀ṣun, foi: Ayé Ifẹ̀ (terra do amor), que mais tarde se tornaria Ilé Ifẹ̀ (casa do amor), a cidade sagrada dos yorubás. Para eles, foi daquela cidade que saíram todos os conhecimentos sobre a vida e de toda a existência cultural do mundo.


Atualmente em Ilé Ifẹ̀ estão localizados a Universidade Obafemi Awolowo, o Museu de História Natural da Nigéria, a estação de TV NAT Ifẹ̀, um dos maiores centros comerciais da Nigéria que produz: Inhame, mandioca, cacau, tabaco e algodão. Têm ainda os famosos Hotéis Diganga e Mayfair e a Obafemi Awolowo University Guest House. Tudo isso faz de Ilé Ifẹ̀ um grande centro gerador de rendas da África.


Aqui no Brasil, o Rio de Janeiro além de ser a segunda maior cidade do país, é também um importante berço de laço cultural africano da América Latina. Depois de Salvador, o Rio concentra o maior número de descendentes de africanos do Brasil.

Foi no Caís do Valongo, na Região denominada ‘Pequena África’, que desembarcaram antigos africanos que vinham de importantes cidades como: Ọ̀yọ́, Ìré, Ìbàdàn, Kétu, Òṣogbo, Abẹ́òkúta, Àdó, Ẹ̀fọ̀n, Èjìgbò e Ilé Ifẹ̀. Esses africanos ajudaram a construir a cultura social e religiosa do Rio e do Brasil.


Além de ser a segunda economia do Brasil, o Rio de Janeiro sedia importantes escritórios da indústria petrolífera, e é considerada pela sua exuberância natural, como a capital da indústria do turismo do país.


Chamada de Cidade Maravilhosa, o Rio de Janeiro é um dos maiores destinos de turistas estrangeiros e domésticos do país. O Turismo da cidade é responsável por 44,1 % do PIB Estadual.


A música, a cultura e as religiões de matriz africana que são marcos no Rio, aproximam a cidade de centros africanos como o da Cidade de Ifé, na Nigéria.

E para selar essa aproximação cultural das duas cidades, foi sancionada no último dia 13 de janeiro, pelo prefeito Eduardo Paes, a Lei Municipal n° 5.919, idealizada pelo vereador Reimont Luiz e pela Casa de Herança Odùdúwà, que torna a Cidade de Ilé Ifẹ̀ na Nigéria, como cidade-irmã da Cidade do Rio de Janeiro.


O reconhecimento de cidades irmãs que a Lei evidencia, vai aproximar os povos destas metrópoles que possuem laços culturais semelhantes, por conta do intercambio feito pelos ancestrais.


Afirika àti Bràsíìlì àkópọ̀ àti yàsọ́tọ̀! (África e Brasil juntos e inseparáveis!)

Axé!


Fontes: Carolina Maíra de Morais e Joice Hurtado da Casa de Herança Odùdúwà.

8 visualizações0 comentário
WhatsApp-icon.png