Buscar
  • Paulo de Oxalá

Fundação Pierre Verger lança hoje no Rio, edição atualizada do livro Orixás


Nascido na França, em 04 de novembro de 1902, o fotógrafo e etnólogo Pierre Verger chegou em Salvador em 1946 e ficou encantado com o Candomblé e com toda a cultura afro que aqui encontrou.


O encanto pelo Candomblé levou Verger a ser iniciado para Xangô pelas mãos de Mãe Senhora. Mãe Senhora foi Yalorixá do Ilê Axé Opô Afonjá em Salvador (BA) no período de 1942 até 1967. Ela definia Verger, devido as suas várias viagens ao continente africano, como 'intermediário' entre a Bahia e a África. Em uma dessas viagens à África, Verger foi iniciado em Ifá e recebeu o título de Fátúmbí (ele que é renascido pelo Ifá).


Pierre Verger faleceu em 1996 e deixou uma imensa obra de documentos, fotografias e livros que estão na Fundação Pierre Verger, criada por ele mesmo, no ano de 1988, em Salvador.


Em comemoração aos 30 anos de atividades, a Fundação Pierre Verger lançará no próximo dia 04 de outubro, a partir das 19h, na Livraria da Travessa (Botafogo/RJ) uma nova edição do livro Orixás, Deuses Iorubás na África e no Novo Mundo. Considerado um dos mais importantes e mais vendidos livros do autor, teve a primeira edição lançada em 1981. Além disso, tornou-se fonte de pesquisa e inspiração para novos escritores, pois foi um livro pioneiro em registro fotográfico e informação sobre Orixá na África e nas Américas. A nova edição inclui moderno projeto gráfico, algumas fotos inéditas e um prefácio assinado por Mãe Stella de Oxóssi.


O livro retrata de forma fidedigna os cultos às divindades africanas em seus países de origem, como Nigéria, antigo Dahomé (atual Benin) e Togo. Também descreve as adaptações destas divindades em países do Novo Mundo como o Brasil e nas Antilhas, para onde milhares de africanos destas etnias eram levados na época da colonização. A publicação traz 250 fotos e textos destacando as cerimônias, as características de cada Orixá e sua influência na personalidade humana.


Para o escritor José Beniste, Verger inovou a literatura sobre o Candomblé. “Os livros antes dele eram muito eruditos, de compreensão não popular. O livro Orixás, por exemplo, tem uma linguagem acessível, bem coloquial, fácil de se entender e é isso que o povo gosta. Aliás, penso até que não só o Candomblé, mas a sociedade brasileira como um todo deve homenagens e agradecimentos a Verger pela sua valiosa contribuição na formação cultural do nosso país.”

A noite vai contar ainda com um bate-papo, aberto ao público, com a griô e Yakekerê Vovó Cici e com os escritores Carolina Cunha e Reginaldo Prandi.


Ọlọgbọn ni ẹniti o mọ, ti kò si gbọn jù olúkúlùkù wọn lọ, àti dúró ní ayọ̀ ní ṣí níyè pé mọ̀! Lààyè Pierre Verger! (O sábio é aquele sabe e não se acha mais sábio do que qualquer outro, e fica feliz em ensinar o que sabe! Viva Pierre Verger!)

Axé!


Serviço:

Lançamento da nova edição do livro: Orixás, Deuses Iorubás na África e no Novo Mundo, de Pierre Fátúmbí Verger, nesta quinta-feira, 04 de outubro, às 19h, na Livraria da Travessa. Rua Voluntários da Pátria, 97, Botafogo/RJ.


16 visualizações

Todos os Direitos Reservados a Paulo de Oxalá

R. das Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ

+55 (21) 2556-9009

+55 (21) 99400-7107

paulodeoxala@uol.com.br

Tags: Babalorixá, Simpatia, Búzios, Tarot e numerologia

  • Instagram ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square
WhatsApp-icon.png