Buscar
  • Paulo de Oxalá

Os Fascínios da Grande Serpente


Minha saudosa mãe carnal, contava que no Terreiro de Dona Joana Galanti, em Manaus, comemorava-se hoje, 24 de agosto, a Grande Boiuna, a Cobra Senhora das águas. Em homenagem a Boiuna, Gbsén, Òṣùmàrè, e a Hongolo, Divindades ligadas a Serpente, escrevi este poema:


Os Fascínios da Grande Serpente


És a grande serpente da vida!


És a cobra sagrada!


És a serpente do céu!


Deus te criou junto com a terra.


Seu culto é desde os primórdios.


Encantaste, reis e rainhas e grandes senhores do mundo!


Todos te conhecem.


Em forma pequenina ou grande, és respeitada!


Teu veneno mata e cura!


És temida, és amada!


És a encantadora do céu de reluzentes cores atraentes!


És a dona, não só deste dia, pois todos os dias são seus, eternamente.


Hoje, respeitosamente te rendo homenagens!


Aho Gbogbo Yi, Pai e Mãe Maravilhosa e Encantadora Serpente!


Axé!



22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
WhatsApp-icon.png