Buscar
  • Paulo de Oxalá

A Dança que explica a Cosmogonia Africana


Baseado no trabalho do Bàbáláwo Marcelo Monteiro, o espetáculo Cosmogonia Africana remonta a criação do mundo segundo a cultura yorubá.


A apresentação de dança aborda a criação do mundo e sua ligação com os Orixás, por meio de danças que reproduzem os momentos da criação.


O espetáculo é encenado por seis bailarinos que representam os elementos, fogo, água, terra e ar, que pela tradição yorubá, deram origem a vida no Àiyé (nosso mundo). Os Orixás também são representados em cena.


A direção artística e atuação estão sob os cuidados de Aninha Catão, bailarina, professora de dança afro, e que também é iniciada no Candomblé pela Doné Zoraia de Ògún, para Ọ̀ṣun e Ọdẹ.


Aninha nos revelou a seguir como surgiu a bela história da Cosmogonia Africana.


“Fiz santo em 2012, mas sou de axé desde muito nova, pois boa parte da minha família por parte de mãe é de Terreiro. Desde criança eu frequento Candomblé.

A ideia do espetáculo surgiu em 2013, quando conheci o Bàbáláwo Marcelo Monteiro que me iniciou em Ifá em 2015.


O Bàbáláwo Marcelo Monteiro é um pesquisador e estudioso da cultura negra, em especial da cultura yorubá. Ele leciona diversos cursos e palestras sobre o tema, e foi quando eu ouvi em uma das suas palestras sobre a Cosmogonia Africana - A Visão de Mundo do Povo Iorubá. Ele faz um paralelo entre o mito da criação do mundo segundo a tradição yorubá, e ao mesmo tempo legitima os fatos, com acontecimentos revelados por eles.


Fiquei encantada com tudo, me tornei amiga do Bàbáláwo, e numa das nossas conversas em 2014, tivemos a ideia de transformar a palestra num espetáculo de dança, que agora virou realidade.”


O espetáculo tem a duração de 1h30min e tem a parceria do Grupo Tambor de Cumba, pioneiro em atividades culturais no Cais do Valongo.

Depois da encenação, tem um momento interativo com uma roda de conversas com Aninha Catão e o Bàbáláwo Marcelo Monteiro.


Ficha técnica

Texto: Marcelo Monteiro.

Direção geral e artística: Aninha Catão.

Direção técnica: Marcelo Reis.

Produção: Christiane Mendonça e Layza Soares.

Assistente de Produção: Mariana Gomes.

Coreografia: Aninha Catão.

Bailarinos: Aninha Catão, Lucimar Brito, Marcos Cotta, Maurício Souza, Fábio Gonçalves e Matheus Mello.

Preparação de elenco: Ledjane Motta.

Cenário: Zindi Gonzaga e Marcelo Reis.

Design gráfico: Antonio Salles.

Assessoria de Imprensa: Joyce Lima.


Serviço

Cosmogonia Africana – A Visão de Mundo do Povo Iorubá

Datas: 10 de março, às 19h - 11 de março, às 18h.

Local: Teatro Angel Viana – Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro – Rua José Higino, 115 - Tijuca.

Entrada: Franca.

Classificação: Livre

Acesse: https://www.facebook.com/cosmogonia.tambor/


Fotos de Aninha Catão: Karen Navega


Axé!





0 visualização

Todos os Direitos Reservados a Paulo de Oxalá

R. das Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ

+55 (21) 2556-9009

+55 (21) 99400-7107

paulodeoxala@uol.com.br

Tags: Babalorixá, Simpatia, Búzios, Tarot e numerologia

  • Instagram ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square
WhatsApp-icon.png